QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Em matéria de felicidade só se possui aquela que se dá.” Emmanuel

Estudo_espirita

Causa e Efeito X Ação e Reação

Enviado em 2 de março de 2018 | Publicado por Rádio Boa Nova

Causa e Efeito X Ação e ReaçãoCausa e Efeito X Ação e Reação são termos muito utilizados na doutrina espírita. Entretanto, muitas pessoas apresentam dúvidas a respeito destes assuntos.

A primeira diz respeitodas leis que regem o planeta Terra, o universo e também nossas vidas, ela está sempre presente em nossas ações e resultam em condições no contexto de nossa existência tanto nesta encarnação como em vidas passadas.

Já a segunda diz respeito ao funcionamento da Causa e Efeito, ou seja, nossos os atos irão se refletir ao longo de nossas encarnações, seja de maneira positiva ou negativa.

Em entrevista a RBN e a TV Mundo Maior, o comunicador Aldeniz Leite explicou essas diferenças. Confira:

Diferenças de Causa e Efeito X Ação e Reação

De acordo com o psiquiatra e palestrante espírita, a Causa e Efeito representa a Lei, e Ação e Reação diz respeito ao nosso comportamento sobre a lei.

“Uma está ligada a outra, a diferença é que Causa e Efeito representa uma lei da qual nós não podemos escapar, esta lei é inerente, especificamente ao ser humano.

Ela se implica na pessoa que tem o livre-arbítrio, aquele que toma decisão e consequentemente assume aquilo que faz”.

Lei de Causa e Efeito e nosso comportamento

“A ação e reação representa o nosso comportamento, o nosso movimento perante esta lei (Causa e Efeito). Então, toda vez que atuamos em relação ao nosso semelhante nós provocamos uma ação sobre ele. E automaticamente haverá uma reação, e essa reação nem sempre será da pessoa que nós afetamos.

Por exemplo, você faz bem a alguém e essa pessoa sequer reconhece tal ação, ou então, não dá valor.  A partir deste momento, você pensa: “Eu fiz tanto coisa por essa pessoa, e ela, não esboça nenhuma gratidão”.

Ainda de acordo com Aldeniz, este fato não é verdade porque nem sempre a reação vem da mesma pessoa, mas por outros, pela vida e pelas coisas que acontecem conosco.

E vale lembrar que o oposto também acontece, por exemplo, a partir do momento em que desejamos prejudicar alguém, muitas vezes, a reação pode não vir daquela pessoa, porém, a pessoa pode querer se vingar. E a vida cobrará.

“A vida de alguma maneira cobra aquela reparação. Em um dado momento, aquilo que subtraímos de alguém, a vida irá subtrair de nós. É a típica lei de ação e reação ou de Causa e Efeito”.

Exemplo de Lei Causa e Efeito e Ação e Reação

“Em resumo, causa e efeito: eu fico irritado por algo que o outro me fez, e sem afetá-lo eu fico com raiva e dou um murro na parede,até esmurrar eu sou livre para escolher, depois que eu golpeio dois dedos da minha mão sofrem fraturas nada mais eu posso fazer. Terei que passar pelos efeitos naturais que a vida me oferece, ou seja, a recuperação não sou eu quem determino, eu passo a responder pela reação da vida.

Isso é a lei de causa e efeito, eu escolho, depois sou obrigado a assumir”, Aldeniz Leite

Influências de outras reencarnações

Segundo Aldeniz Leite estas leis que podem ser aplicadas tanto individualmente como coletivamente, são trazidas de reencarnações anteriores para a reparação, por exemplo, quando uma pessoa trabalha, produz e não prejudica ninguém, porém, sempre lhe acontece algo. Isto é um desafio, um obstáculo que ela deverá enfrentar em decorrências de experiências passadas.

“Isso pode ocorrer em funções de experiências anteriores em que nós não soubemos aproveitar como lição, então dentro de nós, no inconsciente, existe aquela lacuna que deve ser aprendida, alterada, modificada. A vida lança experiências para que possamos lutar, aprender e expressão motivações de transformações”.

No contexto da coletividade, o comunicador citou o seguinte exemplo:

“O contexto da coletividade nós vemos, por exemplo, hoje a questão do prejuízos em diversos setores: segurança, saúde pública, economia, tudo isso representa experiências coletivas que necessitam paciência, fraternidade, aprimoramente para que nós possamos de alguma maneira ajudar os outros. O problema é que nós não sabemos nos amar, nos ajudar.

Então, Deus permite que aconteça certas limitações, certos freios, para que nós aprendemos na escassez ajudar o próximo”.

Como se aplica a lei de causa e efeito quando o espírito desencarnado está em estado de obsessão e perturbação?

Na entrevista Aldeniz Leite citou um exemplo tendo como base a obsessão de desencarnado para encarnado.

“Quando o desencarnado sofreu com a nossa agressão, com o nosso descaso, ele criou um vínculo conosco de rebeldia pela nossa insensatez. O nosso comportamento impróprio estimula no outro um determinado sentimento.

Sempre há vínculos emocionais que favorecem um lado obessivo. Neste processo de obsessão a lei de ação e efeito ou de ação e reação se impõe porque nós inicialmente provocamos uma causa ou uma reação. E esta ação pode ser uma negligência, uma agressão direta. As vezes, são aquelas pessoas que nós poderíamos auxiliar, mas nós damos as costas. E elas por serem imperfeitas também não perdoam, e ao desencarnar mantém o clima de rebeldia, de instabilidade conosco, e por isso, passam a nos assediar cobranda aquela carência”.

Aldeniz enfatizou:

“A causa vem de nós, e o efeito vem deles, mas no momento em que eles provocam aquele efeito passam a gerar uma causa para si, e isso, vira uma bola de neve”.

Como solucionar?

Através do perdão.

“Perdoar siginifca deixar a pessoa livre, para seguir o seu caminho, desejar o melhor para ela.

O perdão representa a quebra, a ruptura da lei de causa e efeito maléfico. Perdoar é uma atitude de sabedoria!

A lei de causa e efeito é sempre uma contabilidade para com Deus, Aldeniz Leite.

Saiba mais sobre o assunto:

Parte I

Parte II

Parte III

Parte IV


Fonte fonte: Recanto das Letras

 

 

Por Juliana Chagas 

Jornalista e produtora da Rádio Boa Nova

Deixe seu comentário:

WhatsApp