QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

-->

“Estude a si mesmo, observando que o autoconhecimento traz humildade e sem humildade é impossível ser feliz.” André Luiz

Estudo_espirita

Relato de O Céu e o Inferno – Os Espíritos podem Virar Anjos?

Enviado em 6 de dezembro de 2018 | Publicado por Rádio Boa Nova

 Relato de O Céu e o Inferno - Os Espíritos podem Virar Anjos? Um Relato de O Céu e o Inferno, obra de Allan Kardec, nos apresenta a comunicação do Espírito da Senhora Anais Gourdon. Neste Relato de O Céu e o Inferno, o espírito comunicante equivaleria a ordem de Espíritos Felizes e fala com uma linguagem doce e poética.

Senhora Anais Gourdon se comunica com o intuito de acalmar seus familiares que sofrem a angústia da partida. O Espírito, porém, pede para que não lamentem sua passagem, pois fora linda para ser lembrado com lágrimas.

O Espírito fala no Relato de O Céu e o Inferior que aguarda com confiança e amor por suas asas. Quando questionado sobre o que entenderia por asas, a Senhora Anais Gourdon diz se referir a evolução para um espírito pura.

O Livro dos Espíritos, nas questões de 100 a 113, nos explica o que são as ordens dentro do que chama de Escala Espírita.  Há nesta escala três ordens: os espíritos imperfeitos; os bons espíritos e os espíritos puros.

Com base no Livro dos Espíritos, é possível compreender que o Relato do Céu e o Inferno fora realizado com um Espírito que se enquadra na segunda ordem, a dos bons Espíritos. Estes estão mais ou menos desenvolvidos moral e intelectualmente, mas ainda não conseguiram se desmaterializar completamente.

Em nota presente no Relato de O Céu e o Inferno, Allan kardec, afirma que as referidas asas de anjos, arcanjos e serafins são “um atributo imaginado pelos homens para representar a rapidez com que se transportam”.

Na questão 128, também do Livro dos Espíritos, os anjos são “Espíritos puros: estão no mais alto grau da escala e reúnem em si todas as perfeições.” No final da comunicação de Anais Gordon ainda lembra, quando falam sobre sua doçura e linguagem branda, que Deus permite que espíritos delicados encarnam entre os mais rudes para que possam presenciar a delicadeza e a compreendê-la mais tarde.

 

Leia também:

 

Relato de O Céu e o Inferno

 

 

 

Para saber mais sobre o assunto, assista:

 

Você tem um anjo da guarda? | Interpretando a Vida

 

 

Fonte: O Céu e o Inferno; O Livro dos Espíritos. livrodosespiritos.wordpress.com

 

Escrito por: Ricardo Guelfi de Souza

Estudante de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi. Estagiário de Marketing na TV Mundo Maior.

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3

Deixe seu comentário:

WhatsApp