QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Em matéria de felicidade só se possui aquela que se dá.” Emmanuel

Evangelho e Reforma Íntima

Estudo do capítulo do Evangelho: Parábola do Semeador

Enviado em 10 de janeiro de 2018 | Publicado por Rádio Boa Nova

A Parábola do Semeador foi narrada por Jesus Cristo a beira do mar da Galileia, ao norte de Israel. Segundo a bíblia em Mateus, no capítulo 8, uma grande multidão se reuniu ao redor de Cristo para ouvi-lo.

Então, cercado de toda a gente na praia, Cristo entrou num barco e começou sua narrativa. “Eis aí que saiu o que semeia a semear”.  Acompanhemos a parábola na íntegra:

“E quando semeava, uma parte das sementes caiu junto da estrada, e vieram às aves do céu, e comeram-na. Outra, porém, caiu em pedregulho, onde não tinha muita terra, e logo nasceu, porque não tinha altura de terra. Mas saindo o sol se queimou, e porque não tinha raiz, se secou. Outra igualmente caiu sobre os espinhos, e crescendo os espinhos, a afogaram. Outra enfim caiu em boa terra, e dava fruto, havendo grãos que rendiam a cento por um, outros a sessenta, outros a trinta. O que tem ouvidos de ouvir, ouça. (Mateus, 8: 1-9 ). Ouvi, pois, vós outros, a parábola do semeador. Todo aquele que ouve a palavra do Reino e não a entende, vem o mau e arrebata o que se semeou no seu coração; este é o que recebeu a semente junto da estrada. Mas o que recebeu a semente no pedregulho, este é o que ouve a palavra, e logo a recebe com gosto; porém, ele não tem em si raiz, antes é de pouca duração, e quando lhe sobrevêm tribulação e perseguição por amor da palavra, logo se escandaliza. E o que recebeu a semente entre espinhos, este é o que ouve a palavra, porém os cuidados deste mundo e o engano das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutuosa. E o que recebeu a semente em boa terra, este é o que ouve a palavra e a entende, e dá fruto, e assim um dá cento, e outro sessenta, e outro trinta por um. (Mateus, 8: 18-23)”.

O que Cristo quis dizer?

Parte das sementes caiu no caminho, outras entre pedras, algumas entre os espinhos e outras em terra boa. Com isto, Cristo demonstrou a máxima da Lei de Causa e Efeito. Ou seja, para cada semeador, uma colheita será feita individualmente, de acordo com os atos de cada pessoa.

As “sementes” descritas pelo mestre Jesus seriam as suas palavras. Isto significa que muitas pessoas recebem os ensinamentos de Cristo em palestras, reuniões de centros espíritas, entre outros locais, e não aplicam na sua própria vida o que foi aprendido. Muitos ainda ficam curiosos pelo bem a princípio, mas indiferentes após passar um período de tempo.

Reflitamos que todas as sementes que plantarmos terão frutos, sejam eles bons ou ruins. A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória. Pensemos ainda na importância de ouvir as palavras edificantes, aplicá-las na vida e transformar a mensagens de Cristo em benefício dos outros.

Fontes: Evangelho Segundo o Espiritismo e Abrindo a Bíblia.

Para saber mais sobre o assunto, assista:

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Deixe seu comentário:

WhatsApp