QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“Estude a si mesmo, observando que o autoconhecimento traz humildade e sem humildade é impossível ser feliz.” André Luiz

Evangelho e Reforma Íntima

O Livre-arbítrio da Chapeuzinho e a angústia de ter liberdade

Enviado em 10 de agosto de 2018 | Publicado por Rádio Boa Nova

O Livre-arbítrio da Chapeuzinho e a angústia de ter liberdadeO nosso Livre-arbítrio é uma das maiores provas a se enfrentar durante a encarnação, porém pode se tornar facilmente uma virtude. A liberdade de escolha que possuímos pode nos levar a caminhos diferentes dos que foram escolhidos durante o planejamento dessa vida.

Assim como a Chapeuzinho vermelho, é certeza que iremos chegar a casa da vovó, ou seja, ao aprendizado e a evolução. Esse destino, decerto, possui dois ou mais caminhos, assim como na famosa história.

Foi o livre-arbítrio que possibilitou da menina do capuz vermelho definir o percurso a percorrer com a cesta de doces. Sua teimosia, entretanto, contribuíram para que não ouvisse sua Mãe, é o que fazemos corriqueiramente.

O planejamento reencarnatório está presente em nosso íntimo e conversa conosco por meio das intuições. Há também os conselhos e ajuda dos Espíritos Protetores que nos inspiram aos melhores caminhos.

A questão é que eles, assim como a mãe de Chapeuzinho, não podem pegar em nossa mão e percorrer os caminhos que são nossos. Vez ou outro o poder de escolha do livre-arbítrio nos confunde. Por esse este motivo que frequentemente escolhemos os caminhos mais longos e difíceis.

Ressaltamos que as provas vivenciadas assim não serão desperdiçadas, pois sempre nos reservarão aprendizados. Tanto o Lobo quanto o Lenhador poderiam não estar presentes no caminho considerado fácil, mas o se não importa e sim o que algumas pessoas esporádicas podem nos ensinar.

É imprescindível, quando há dúvida, sentir a escolha com doses moderadas de emoção e razão. Sinta o que lhe faz bem e pode construir sua realidade, a partir do livre-arbítrio, mas raciocinando para perceber se é adequado para a sua evolução.

Não force situações que podem lhe causar sofrimento, saiba deixá-las de lado e seguir em frente. Tenha humildade de reconhecer quando escolher pelo caminho mais longo e tortuoso.

A responsabilidade da decisão é grande, mas é possível tomá-la com equilíbrio e utilizá-la para as mudanças e transformações necessárias a fim de aprender e evoluir.

 

 

Leia também:

 

 

Para saber mais sobre o assunto, assista:

Livre-arbítrio na Visão Espírita  | Livre Pensamento

 

 

Imagem ilustrativa retirada de canva.com

 

Escrito por: Ricardo Guelfi de Souza

Estudante de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi. Estagiário de Marketing na TV Mundo Maior.

 

Deixe seu comentário:

WhatsApp