QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“A melhora de tudo para todos começa na melhora de cada um.” Emmanuel

Evangelho e Reforma Íntima

Suicídio e Espiritismo – Como os pais podem encontrar a paz? – Programa Alô, Humanos!

Enviado em 7 de setembro de 2018 | Publicado por Rádio Boa Nova

Suicídio e Espiritismo - Como os pais podem encontrar a paz? - Alô, Humanos!O Suicídio e Espiritismo são, com frequência, tratados com uma relação de proximidade. A doutrina consoladora, neste momento, tem o dever de amparar os irmãos encarnados que sofrem com o suicídio de algum familiar próximo.

Segundo dados do Mapa da Violência, retirados de uma matéria publicada pela BBC Brasil, o número de suicídios subiu cerca de 10% entre os jovens. Neste caso as mães e os pais são os que mais sofrem diante deste acontecimento.

A perda de um filho no caso de suicídio torna o luto ainda mais difícil e geralmente o assunto acaba transformando-se em um tabu. Falar sobre o assunto é importante para desfazer de possíveis sensações de culpa.

Apesar da culpa, os pais devem se lembrar de todo o apoio de deram aos seus filhos e saber que os ajudaram como podiam. As vítimas do suicídio acabam despistando os familiares omitindo seu real estado. Elas acabam exteriorizando um falso bem estar muito difícil de identificar.

Neste momento é fundamental o apoio e o carinho de outros filhos ou parentes e até mesmo amigos. Não se sintam intimidados, pois caso não saibam o que falar, apenas desejem seus bons sentimentos. Demonstrar proximidade é valioso para os pais que talvez queiram falar ou apenas chorar.

 

Suicídio e Espiritismo

O  Suicído e Espiritismo pode ser uma base para auxiliar os pais a encontrar a paz e também contribuir na prevenção do suicídio.

As casas espíritas devem acolher os pais e familiares de jovens suicidas com a proposta de consolo. Os atendimentos fraternos e as palestras podem passar uma palavra amiga que fortaleça a fé e a confiança em Deus.

Fazer orações a estes espíritos é fundamental para restauração das energias. Peça aos bons espíritos que iluminem o suicida e que, o quanto mais rápido, ele possa encontrar a paz e a clareza.

Aos pais, as orações, a ajuda de grupos de apoio e terapias, e a ocupação da mente podem amenizar as dores no processo de luto. Com o Espiritismo é possível entender a misericórdia de Deus e saber que a morte é apenas um até breve.

 

Ouça o programa Alô, Humanos! e conheça o caso dos pais de Marina, uma jovem de 19 anos que se suicidou por conta da depressão.

Conheça, também o site promovido pelos pais de Mariana: nomoblidis.com.br

Imagem ilustrativa retirada de clickguarulhos.

Escrito por: Ricardo Guelfi de Souza

Estudante de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi. Estagiário de Marketing na TV Mundo Maior.

Deixe seu comentário:

WhatsApp