QUER RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS EXCLUSIVAS?

“A vida por fora de nós é a imagem do que somos por dentro.” Emmanuel

Evangelho e Reforma Íntima

Visão Espírita da Parábola dos Talentos – Manhã Boa Nova

Enviado em 9 de julho de 2018 | Publicado por Rádio Boa Nova

Visão Espírita da Parábola dos Talentos - Manhã Boa Nova A Parábola dos Talentos, segundo a Visão Espírita, nos transmite a mensagem do aproveitamento dos “talentos” concedidos aos espíritos encarnados. Há também relação com a capacidade que cada espírito possui em exercitar suas respectivas faculdades.

Na história dessa parábola um homem entrega à três servidores talentos. Para um cinco, que lhe devolve o dobro, para o segundo dois, que fez o mesmo. Os dois servidores empreenderão e multiplicaram os talentos.

Porém, para o terceiro servidor o homem lhe confiou apenas um talento. Este, com medo de perder seu único talento o enterrou e no momento certo devolveu aquele mesmo talento.

Na visão espírita, este servidor não gerou frutos por não aproveitar a oportunidade concedida. Em nossa realidade, os talentos representam as nossas faculdades e o ato de pensar e agir.

As faculdades de cada espírito é apurada com o passar das encarnações e os aprendizados adquiridos delas, assim como no plano espiritual. Quando encarnado, o espírito deve utilizar os seus “talentos” para o bem do próximo, tal qual para o progresso individual e coletivo.

Esse progresso é adquirido por meio do trabalho que, na visão espírita é a ocupação útil do indivíduo. O trabalha é exercício e aperfeiçoamento de nossas faculdades, assim como apuração moral e intelectual.

Quando, na Parábola dos Talentos, um dos servidores enterra seu talento, na visão espírita, ele está utilizando de forma ociosa mostrando-se um indivíduo estéril.

Apesar das limitações possíveis de cada espírito, sequer o servidor tentou e aprendeu algo no decorrer da situação, pois apenas enterrou o talento. O aprendizado neste caso aconteceu quando o homem retirou dele a oportunidade que lhe foi confiada.

Outra questão importante é que o homem entregou os talentos e deixou com que o livre-arbítrio de cada os conduzissem. Portanto Deus irá conceder as oportunidades de desenvolver as faculdades e de utilizá-las para o bem de acordo com a liberdade.

Para saber mais sobre a Visão Espírita da Parábola dos Talentos, ouça:

Visão espírita da Parábola dos Talentos? – Manhã Boa Nova

 

Fontes: O Evangelho Segundo o Espiritsmo, cap.XVI. O Livro dos Espíritos, perguntas 674 à 681.

Escrito por: Ricardo Guelfi de Souza

Estudante de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi. Estagiário de Marketing na TV Mundo Maior.

Deixe seu comentário:

WhatsApp