Inconvenientes e perigos da mediunidade – Livro dos Médiuns

inconvenientes e perigos da mediunidade
inconvenientes e perigos da mediunidade

Allan Kardec, por meio dos espíritos superiores, nos ensina que todos nós temos mediunidade. Entretanto, enquanto em alguns ela está “inativa”, em outros ela é mais aflorada.

A doutrina espírita nos ensina também que de uma certa forma a mediunidade pode ser tão perigosa como viver em sociedade.

Confira o que Allan Kardec, em O Livro dos Médiuns, disse sobre os inconvenientes e perigos da mediunidade.

“A faculdade mediúnica é indício de um estado patológico qualquer, ou simplesmente anormal?

Resp: Anormal algumas vezes, mas não patológica; há médiuns de saúde vigorosa; aqueles que são doentes o são por outras causas”

E completou:

“O exercício da faculdade mediúnica pode causar a fadiga?

Resp: O exercício muito prolongado de toda faculdade leva à fadiga. A mediunidade está no mesmo caso, principalmente aquela que se aplica aos efeitos físicos. Ela ocasiona necessariamente um gasto de fluido que leva à fadiga e que se repara pelo repouso.

(…) Há casos em que é prudente, necessário mesmo, abster- se ou ao menos moderar o uso; isso depende do estado físico do médium. O médium sente, geralmente, quando está cansado, então deve abster-se”.

Mediunidade e loucura

Ainda no capítulo 18, de O Livro dos Médiuns, Allan Kardec, indagou os espíritos superiores a respeito da loucura.

“A mediunidade poderia causar a loucura?

Resp: Não mais que qualquer outra coisa, quando não há predisposição pela fraqueza do cérebro. A mediunidade não causará a loucura, se esta já não existir em germe, mas, se este existe, o que é fácil reconhecer pelo estado moral da pessoa, o bom senso diz que devemos tomar muito cuidado, porque toda causa de abalo pode ser prejudicial”.

Mediunidade Infantil

Sabemos que as crianças também possuem mediunidade, algumas nascem ou renascem com suas faculdades afloradas, por exemplo, Chico Xavier começou a se comunicar com sua mãe aos 5 anos de idade.

Há algum inconveniente em desenvolver a mediunidade nas crianças?

Segundo o Livro dos Médiuns, certamente há.

“Afirmo que é muito perigoso, porque esses organismos frágeis e delicados seriam demasiado abalados, e sua jovem imaginação ficaria superexcitada. Também os pais prudentes os afastarão dessas ideias, ou pelo menos lhes falarão apenas das consequências morais”.

Diante das informações acima, Allan Kardec, questionou:

“Entretanto, há crianças que são médiuns naturalmente, seja para os efeitos físicos, seja para a escrita e visões. Nesse caso, há o mesmo inconveniente?

Resp: Não, quando a faculdade é espontânea na criança, que está na sua natureza e que sua constituição se presta a isso. Não é a mesma coisa quando é provocado e superexcitada; isso lhe parece uma coisa natural, à qual ela presta uma fraca atenção e que logo esquece. Mais tarde o fato lhe vem à memória e é facilmente explicado se ela conhece o Espiritismo”.

Para finalizar,

“Qual é a idade que se pode, sem inconvenientes, praticar a mediunidade?

Resp: Não há idade precisa, isso depende do desenvolvimento físico e mais ainda do desenvolvimento moral. Há crianças de 12 anos que serão menos afetados que certas pessoas adultas. Falo da mediunidade em geral, mas aquela que se aplica em efeitos físicos é a mais fatigante para o organismo. A escrita tem outro inconveniente que tem a ver com a inexperiência da criança, se quisesse praticar sozinha e dela fazer um brinquedo”.

Caso você esteja tendo visões, ouvindo vozes, não tente conversar ou se conectar com esses espíritos. Peça proteção aos mentores espirituais e procure um centro espírita.  Estude, conheça as obras de Allan Kardec!

Leia também: Tipos de mediunidade

 

 

 

 

Por Juliana Chagas 

Jornalista e produtora da Rádio Boa Nova

deixe um comentário

WhatsApp chat