Mediunidade Infantil

Quantas vezes não escutamos relatos de pais que falam que seus filhos veem espíritos? O que a doutrina espírita fala sobre a mediunidade infantil?

O espiritismo nos ensina que a mediunidade é uma faculdade que toda pessoa tem de captar sinais magnéticos de comunicação com o plano espiritual. Porém, enquanto em algumas pessoas a mediunidade é aflorada, em outras, ela é “inativa”.

E ainda, muitos dizem que possuem sensações e intuições, isso porque todos nós temos um mentor espiritual que nos aconselha e guia em nossa encarnação.

Mediunidade infantil

Este fenômeno pode ocorrer nas crianças pelo simples fato delas estarem passando pelo processo de finalização de sua reencarnação, não estando totalmente ligadas ao seu corpo.

No programa Mediunidade Hoje, Carlos Bacceli, disse que as crianças de 5,6,7 anos, são espíritos que ainda não estão totalmente adaptados ao nosso meio, ou seja, ao mundo dos encarnados. Por isso, há uma maior sensibilidade.

Muitas crianças possuem mediunidade. Algumas nascem ou renascem com suas faculdades afloradas. Vale lembrar que a mediunidade infantil pode ter sido programada pelo plano espiritual para que a família busque a fé e a espiritualidade.

Médiuns, como por exemplo, Chico Xavier e Divaldo Franco desde pequenos viam espíritos. .

Diante disso, pode-se perguntar:

Em que idade se pode ocupar, sem inconvenientes, de mediunidade?

“Não há idade precisa, tudo depende inteiramente do desenvolvimento físico e, ainda mais, do desenvolvimento moral. Há crianças de doze anos a quem tal coisa afetará menos do que a algumas pessoas já feitas. Falo da mediunidade, em geral; porém, a de efeitos físicos é mais fatigante para o corpo; a da escrita tem outro inconveniente, derivado da inexperiência da criança, dado o caso de ela querer entregar-se a sós ao exercício da sua faculdade e fazer disso um brinquedo.”  (O Livro dos Médiuns)

Como os pais devem agir?

Muitas crianças não sabem que são médiuns, por isso, acabam despertando uma preocupação nos pais. Por isso, os pais devem deixar que seus filhos falem naturalmente, e quando, os eles contarem algo é preciso ouvi-los.

Os pais podem também:

  • Procurar uma casa espírita
  • Ir apresentando de modo gradual a doutrina espírita, os ensinamentos de Jesus
  • fazer o Evangelho no Lar

Entretanto, quando os pais devem intervir?

A partir do momento em que essas manifestações se mostrarem constantes, trazendo algum prejuízo. E ainda, os pais devem encarar essas manifestações desde que:

  • não prejudique a saúde das crianças;
  • não perturbe o sono;
  • não traga qualquer prejuízo

Allan Kardec, ainda em O Livro dos Médiuns, fala se existe algo desfavorável à mediunidade infantil quando ela é manifestada naturalmente:

“Quando numa criança a faculdade se mostra espontânea, é que está na sua natureza e que a sua constituição se presta a isso.

O mesmo não acontece, quando é provocada e sobreexcitada. Nota que a criança, que tem visões, geralmente não se impressiona com estas, que lhe parecem coisa naturalíssima, a que dá muito pouca atenção e quase sempre esquece. Mais tarde, o fato lhe volta à memória e ela o explica facilmente, se conhece o Espiritismo”.

Saiba mais sobre o assunto:

 

 

Por Juliana Chagas 

Jornalista e produtora da Rádio Boa Nova

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3

leave a reply

WhatsApp chat