O Natal e nós: uma reflexão espírita

Quatro meninas com touca de papai Noel, olhando para árvore de natal

Ao ensejo de nos aproximarmos das comemorações do Natal, gostaria de aproveitar este espaço e convidar você a uma reflexão sobre essa data, que para alguns tem sido mais motivo de comércio, com excessos de ordem material e pouca ou nenhuma referência ao verdadeiro motivo da festa, o nascimento de Jesus, sua vinda até nós e tudo que isso significa para a Humanidade.

Jesus é um espírito tão especial, de tanta importância para nós que seus ensinos, suas palavras, suas ações repercutem até hoje em nossa intimidade e, com a ajuda da Doutrina Espírita, nos faz entender nossa realidade de espíritos, viajores do Universo, herdeiros do Pai, portadores da marca Divina em nossa consciência.

Por isso, amigo leitor, reflita um instante no que significa para você Jesus ter vindo até nós.

Um espírito de incomensurável desenvolvimento moral e intelectual, “guia e modelo da Humanidade”, no ensino dos espíritos superiores, consoante a questão 625 de O Livro dos Espíritos e que deixa as inimagináveis vibrações celestiais para estar conosco, encarnando no planeta que dirige, como Governador Espiritual, nos exemplificando a todo instante Amor, Tolerância, Paciência, Caridade, Perdão.

Uma alma tão especial que foi capaz de, mesmo não tendo deixado nenhuma obra escrita, ser o Ser mais fecundo que conhecemos, capaz de dividir nossa contagem do tempo e de nos fazer refletir por dois mil anos sobre o que disse e fez.

Esse é Jesus! A quem devemos seguir, por seus exemplos, não necessariamente por declarações verbais, mas sobretudo por nossas ações renovadas, já que no dizer do Apóstolo Paulo, “quem está em Cristo nova Criatura é” (2 Coríntios 5-17)

E essa justamente é a proposta espírita, a de nossa renovação moral, a partir do entendimento, mas sobretudo da compreensão e vivência dos ensinos de Jesus, conduzindo-nos para o homem novo de que o Mestre nos fala, o homem do terceiro milênio, o homem do mundo de regeneração, pois no dizer de Kardec, em O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. XVII, item 4 “Reconhece-se o verdadeiro espírita por sua transformação moral e pelos esforços que faz em combater suas más inclinações”, portanto, amigo leitor, ser espírita não é ser perfeito mas é estar na busca constante e contínua por nossa auto-transformação, auto-conhecimento e atitudes renovadas no Bem.

Fiquemos em apenas um exemplo, dos inúmeros que Jesus nos dá por sua vivência do Evangelho. Como sabemos, os samaritanos eram execrados pelos judeus por suas divergências, eram dissidentes em termos religiosos, portanto, alvo de preconceito por parte destes. Pois bem, Jesus em inúmeras oportunidades refere-se aos samaritanos, seja curando-os, seja dialogando com a mulher da Samaria no poço de Jacó, seja ensinando-nos na Parábola do Bom Samaritano uma postura de tolerância com o diferente, de respeito, de valorização do outro e não de desprezo e preconceito.

E hoje, quem é o samaritano? Aquele que pensa diferente de nós em termos políticos, religiosos, sociais, culturais. Todos afinal são sempre espíritos, semelhantes nossos, a quem devemos respeito e não intolerância, a quem devemos fraternidade e não perseguições, a quem devemos amar e não odiar.

Simples assim!

Fica aqui nossa singela reflexão sobre o Natal de Jesus. Aproveitemos para nos reunir em família, com os amigos, com os nossos irmãos em Humanidade, em preces, fraternalmente, lembrando-nos de que Jesus esteve conosco há dois mil anos e continua conosco, nos aguardando pacientemente, em nossa lenta marcha rumo ao seu Amor!

Certa feita um amigo espiritual nos inspirou um singelo poema, em louvor ao Infinito Amor de Jesus por nós, que aqui compartilho com você, amigo leitor, como minha pequena homenagem e eterna gratidão ao Espírito que nos ilumina, nos sinaliza o Caminho e nos sustenta repleto de Amor.

Estrela Magnânima e Bendita

Que dos Páramos Celestiais vem

Trazer ao homem em grande desdita

O caminho da Paz, do Amor e do Bem

Sê conosco, oh Sublime Amigo

Consola nossos corações em dor

Acolhe-nos em Teu Seio a fim de estarmos contigo

Mostrando-nos o caminho do Eterno Amor

Possamos nós, homens ainda pequeninos

Ao levantarmos a fronte diante de Ti, Jesus

Rejubilarmo-nos, corrigindo nossos desatinos

E caminharmos no rumo dessa Sublime Luz

Ilumina-nos, Mestre da Paz e do Bem

Ampara-nos em Teu Coração puro, Senhor

Conduze-nos oh Sublime Estrela de Belém

A fim de habitarmos para sempre no Seio de Teu infinito Amor!!

 

Foto ilustrativa: freeimages.com

deixe um comentário

WhatsApp chat