A Preciosa vereda do amor

A partir do filme “A Preciosa” é possível perceber que, independente do caminho, o amor manifesta-se da maneira que lhe é possível. Além disso, o que qualifica os acontecimentos e suas consequências transcende nossos sentimentos e abrange, também, como reagimos diante deles.
A Preciosa
Se ao acordar e, logo depois de bater o dedinho do pé na quina da mesa, ver meu pão caído no chão com lado da manteiga para baixo, tenho a certeza de que naquele dia “Qualquer coisa que possa correr mal, ocorrerá mal, no pior momento possível”.

A lei de Murphy pode ser um alívio para os conformistas, que aceitarão resignados os acontecimentos, assim como, também, pode ser totalmente inválido para os positivistas. Entretanto, como sou adepta ao “caminho do meio”, trago uma maneira diferente de analisar as coisas que “ocorrem mal”.

Claro que não existe uma maneira certa do amor manifestar-se durante a dor do meu dedinho, mas a oportunidade que eu tenho de escolher como reagir é o que moldará sua forma de manifestação. O mesmo pode ser aplicável para as diversas realidades de vidas, com suas devidas proporções.

No filme “A Preciosa”, a jovem Claireece Precious Jones de 16 anos de idade, que se enquadrada perfeitamente na antítese do padrão de beleza atual, é expulsa da escola no início de sua segunda gestação – resultado dos assédios sexuais cometidos por seu pai-, ao mesmo tempo que convive diariamente com as constantes agressões, físicas e morais, de sua mãe e com as saudades de sua primeira filha, uma menina com síndrome de Down que vive com a avó.

“Claireece “Preciosa” Jones, uma garota Afro-Americana que tem uma vida repleta de dificuldades. Abusada pela mãe, violentada por seu pai, ela cresce pobre, analfabeta, com obesidade, sem amor e geralmente passa despercebida por todos.”

A Lei de Murphy de Claireece parece ser infinita, já que a cada minuto do filme algo ruim acontece-lhe. Apesar disso, mesmo que ela duvidasse e perdesse as esperanças em certos momentos, o amor manifestou-se em sua vida. Isso só foi possível, porque na maioria das vezes nas quais ela passou por dificuldades, sentimentos como a vingança, o ódio e resignação não guiaram suas reações.

Após muita luta, dor, impotência e evitando deixar-se levar pelos sentimentos citados, ela conseguiu abrir brechas – caminhos estreitos, veredas- em sua vida para o amor acontecer, começando uma jornada que a levará ao mundo de luz, amor e auto-determinação.

Dessa maneira, podemos usar a história de Preciosa como um exemplo de como lidar com os impasses – pedras, ou até mesmo muros – que aparecerão em nossa caminhada: usar o amor e permitir sua manifestação pode gerar uma reação em cadeia ascendente.

Foto ilustrativa: cena do filme “A Preciosa”

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3

leave a reply

WhatsApp chat