Sacudindo o pó das sandálias – Antônio Carlos Tarquínio

Jerusalém, Vale do Cédron e O Monte das OliveirasNo estudo e na meditação nos submetemos às luzes de determinada lição. 

E mesmo depois de tanto tempo as palavras dEle, recolhidas no livro de bênçãos, têm o poder de transmutar-nos a visão diante dos fatos ocorridos que de alguma forma nos lançaram no precipício da incompreensão, logo da angústia.

Se consultarmos Suas palavras de coração sincero, quando mesmo sedento de paz, sempre encontraremos a admoestação serena da verdade a iluminar nossos caminhos. 

A alma humana carrega muitas dores dentro de si em razão da cegueira espiritual que lhe obnubila o entendimento, toldando-lhe o sentido real e profundo da vida.

Por isso que as ocorrências no fluxo de nosso existir à luz das lições do Evangelho meditadas e, sobretudo, bem refletidas, lavam-nos o espírito das sujidades nascidas da ignorância e rebeldia com que recebemos os eventos que nos cercam os passos.

Nosso estado de espírito dantes abatido, triste e desolado à frente de certos transes da experiência terrestre, muita vez, caracterizados pelo   mau-caratismo, pela ambição, e até pela crueldade com que se expressam no itinerário que jornadeamos, surgem-nos – na meditação da palavra do Cristo – como socorro Divino revelando aos nossos olhos fechados sob a hipnose da rotina, as verdadeiras intenções antes recônditas e dissimuladas  dos que seguem conosco na estrada.

E quando percebemos as claridades das lições recebidas impostas pelas circunstâncias, nos tornamos capazes de ressignificar a caminhada nos abrindo, enfim, alegremente para a vida nova.

Tarquínio

 

Apoie a RBN na divulgação da doutrina espírita. Acesse: feal.colabore.org/

leave a reply

WhatsApp chat