Setembro Verde – “Doe órgãos, a vida continua”

A doação de órgãos é um ato de amor ao próximo, além de mostrar o desapego à matéria.  E tendo como objetivo incentivar a doação de órgãos, além do Setembro Amarelo, neste mês temos o Setembro Verde. 

Setembro Verde

A responsabilidade das ações é da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos – ABTO, que apresenta como tema “Doe órgãos, a vida continua”. Este campanha tem como missão conscientizar as famílias sobre a importância da doação.

E neste ano, a campanha chega em um momento delicado. A pandemia causou uma queda de doações e transplantes. Por isso, em 2020, o Setembro Verde reforça a mensagem de solidariedade ao amor próximo, através de ações online e distribuição de informações.

Quer saber como ser um doador? Acesse: Ministério da Saúde e Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos 

Qual a visão espírita da doação de órgãos?

Quando desencarnamos, o corpo físico não tem mais a função de ser a morada de um espírita, com isso, durante o desligamento o espírito será atendido conforme suas necessidades.

No quadro Boletim da TV Mundo Maior, André Marouço, disse que a doação é um ato de caridade. E completou:

Estes conhecimentos médicos foram autorizados por autoridades superiores para minimizar a dor daquele que sofre no ambiente terreno, quando são acometidos por doenças que muitas vezes não podem ser curadas com medicamentos.

Já Chico Xavier, escreveu:

Mesmo que a separação entre o Espírito e o corpo não se tenha completado, a espiritualidade dispõe de recursos para impedir impressões penosas e sofrimentos aos doadores. A doação de órgãos não é contrária às Leis da Natureza, porque beneficia, além disso, é uma oportunidade para que se desenvolvam os conhecimentos científicos, colocando-os a serviço de vários necessitados. (Plantão de Respostas – Pongo Fogo II).

A doação de órgãos é uma maneira de caridade, e a doutrina espírita acompanha as situações permitindo ou não a continuação de um vida, segundo o merecimento e a resignação moral.

Fonte: Só Notícia Boa

 

 Por Juliana Chagas 

Jornalista e produtora da Rádio Boa Nova

leave a reply

WhatsApp chat