Terapia Ocupacional e Fisioterapia

No dia 13 de outubro é comemorado o Dia do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional.

Estas duas funções de extrema importância para inúmeros pacientes, fazem a diferença aos assistidos que residem nas Casas André Luiz.

A Terapia Ocupacional existente há aproximadamente 30 anos na instituição, tem como meta proporcionar autonomia/independência através da habilitação e reabilitação das funções necessárias à execução das atividades cotidianas, proporcionando, assim, uma melhor qualidade de vida.

Atualmente são atendidos no setor mais de 100 pacientes semanalmente. Ao longo desses anos, além de independência e autonomia, conhecimento de si (do corpo, desejos, necessidades, habilidades, particularidades), também foi ampliada a socialização com a melhoria das cadeiras de rodas e inserção do trabalho.

Juliana Remorini, colaboradora do setor afirma: “Em 1990 eu tomaria a mais importante decisão da minha vida: ser Terapeuta Ocupacional e trabalhar nas Casas André Luiz! Um amor que surgia no momento em que presenciei os pacientes em atendimento, fazendo as atividades com alegria e satisfação. Assim também estava a terapeuta feliz em proporcionar a eles momentos de total confiança, autonomia e independência. Era isso que eu desejava! Hoje, 2016, estou aqui entre idas e vindas. São oito anos de trabalho e agradeço a oportunidade de estar aqui e poder ser hoje quem proporciona estes momentos. Sinto-me feliz e grata por isso!”.

A Fisioterapia realiza os atendimentos individuais e/ou em grupos nos leitos e na Enfermaria Central, Além dos atendimentos interdisciplinares aos 508 pacientes da fisioterapia cardiorrespiratória e aos 610 na fisioterapia neuromotora, anualmente são realizados cerca de 60 mil atendimentos. É uma profissão que além de aplicar os conhecimentos científicos competentes da área, temos que ter amor em primeiro lugar.

“Há uma grande satisfação pessoal e profissional em trabalhar na CAL com nossos pacientes, pois além de desenvolvermos nossa prática profissional recebemos muito amor e carinho deles, o que é muito gratificante” dizem Aline e Cláudia, colaboradoras do setor.

 

“Ser fisioterapeuta é..

A arte através das mãos…

e dela fazer ciência.

É depositar sonhos e

esperança…

É trazer à vida, o que

sem vida parece estar ”

(Autor desconhecido)

deixe um comentário

WhatsApp chat