Vampirismo e obsessão: Conto Espírita “O Vampiro de Saint Martin”

Vampirismo e obsessão: Conto Espírita “O Vampiro de Saint Martin”O Vampirismo é um tipo de processo obsessivo no qual um espíritos desencarnado se alimenta energeticamente dos encarnados. Geralmente o vampirismo está associado à vícios nos quais eram presentes nesse espíritos enquanto encarnado.

No livro Nosso Lar, o capítulo 31 traz discussões sobre o caso de um Vampiro. COm boas aparências aquele espírito negava suas condições imperfeitas e muitas vezes criava o inferno para si própria.

O conto abaixo é uma história ficcional sobre o Vampiro de Saint Martin. O Espírito bem apresentado era Julien François e apesar de poucos o virem, muitos o temiam. Julien não compreendia o seu estado espiritual de desencarnado. Por meio do Vampirismo conseguia energia vital para continuar satisfazendo um de seus vícios, o poder. Confira:

“O Socorro ao Vampiro de Saint Martin”

A pequena ilha de Saint Martin (São Martinho), colônia Francesa no caribe, guardava uma incrível história de disputas territoriais por interesse econômico com ataques dos espanhóis e ingleses.

Após o tratado entre as nações, a Espanha abdicou da ilha de  Saint Martin e dias um pouco mais tranquilos tomaram conta do pequeno vilarejo.  Isso é claro em questões políticas, pois uma história de terror tomava conta do dia a dia das famílias francesas que lá habitavam.

A lenda do Vampiro de Saint Martin se enraizou na população da ilha. Nas últimas décadas do século XVIII tornou-se o assunto comentado nas duas tabernas de madeiras da cidade. No porto da ilha, os navios iam e vinham nas águas caribenhas e junto a eles as histórias do Vampiro.

Ele seria um homem pálido, estatura mediana, cabelos negros e olhos verdes como águas cristalinas de lindas lagoas européias. Poucos eram os que relataram ter visto realmente a figura, outros diziam até se tratar de um espírito. Um fantasma vampiro?

As histórias mais aceitas dizia que o tal Vampiro Francês seria um dos mortos do ataque pirata à liderança francesa na ilha, há cerca de 70 anos. O grande casarão queimado pelos piratas pertencia à família François, representante da coroa Francesa em  Saint Martin naquela época.

Os piratas saquearam a ilha durante a noite e mataram muitos  líderes políticos e militares franceses queimando o casarão. Todos estavam em uma reunião, porém Julien François, representante direto do Rei fora retirado da casa pelos piratas antes de o fogo a consumi-la.

Julien  François, segundo conta as histórias, teria sido morto pelo mandante do ataque e seu principal inimigo, o Militar Britânico Thomas Gilbert. Após o seu desencarne, François estaria presente na cidade insistindo em “viver”.

Seu apego ao cargo e ao poder o fazem parasitar qualquer liderança da ilha, sugando suas energias vitais a fim de continuar comandando. No atual cargo estava, Henry Charles, que começava a enlouquecer em decorrência de sua insônia.

Chorlotte era a filha de Henry e vez ou outra visitava o pai em seu escritório. Em uma de suas visitas pode perceber que Henry estava dormindo e ao entrar jurou de pé junto ter visto um vulto.

Esse vulto se assemelhava com as descrições da lenda do Vampiro de Saint Martin. No dia seguinte Charlotte, que era muito religiosa, dedicou-se às orações. Em seus pedidos fora misericordiosa, não punitiva e pedira que Deus perdoasse a alma penada do Vampiro.

O sentimento de sua prece fora tão verdadeiro que a energia chegou até Julien François. O Vampiro cometia tais atos, porém de forma inconsciente acreditando ainda estar vivo e estando como líder de Saint Martin.

Nesse instante surgia uma ponta de luz a sua frente, assim como uma instante de lucidez que o fizeram questionar o seu real estado. Ouvira ao fundo uma voz conhecida, a de sua esposa.

Foi quando Julien recordou de boa parte dos acontecimentos de sua vida, chegando por fim a ouvir e ver, sua esposa e filha. O resgate espiritual chegara para tirar o Vampiro de Saint Martin de uma vez por toda dos processos de obsessão inconsciente.

Leia mais sobre Vampirismo e Obsessão:

Na colônia Nosso Lar, André Luiz encontra uma “vampira” energética

Tipos e graus de obsessão

Temos data e hora para desencarnar?

Justiça Divina segundo o Espiritismo – Programa Rádio Revista André Luiz

Para saber mais sobre o assunto, assista:

Mundo Maior Repórter – Vícios e Vampirismo

Parte 1


Parte 2


Parte 3


Parte 4


Fonte: Nosso Lar.

 

 

Escrito por: Ricardo Guelfi de Souza

Estudante de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi. Estagiário de Marketing na TV Mundo Maior.

leave a reply

WhatsApp chat