Visão espírita do sono e dos sonhos

 visão espírita do sono e dos sonhosQual a visão espírita do sono e dos sonhos?

A doutrina, por meio de Allan Kardec e os Espíritos Superiores, definem sono e sonhos como “fenômenos de emancipação da alma”, além de serem indicativos de que o Espírito encarnado, nunca está inativo.

Qual a visão do sono e dos sonhos?

Kardec,em O Livro dos Espíritos, indaga:

“Durante o sono, alma repousa com o corpo?

Resposta: Não, o Espírito jamais está inativo. Durante o sono, afrouxam-se os laços que o prendem ao corpo e, não precisando este então da sua presença ele se lança pelo Espaço e entre em reação mais direta com os outros espíritos”. (Questão 401).

Ou seja, o espírito aproveita o momento de descanso do corpo físico e dos momentos em que sua presença não é necessária para ir onde deseja.

Leia também: Livro dos Espíritos: Emancipação da alma – Programa Alma Querida

Lembre-se que durante a encarnação, o Espírito não se separa do corpo. A ligação ocorre por meio de um laço fluídico, e somente a morte é quem rompe esse laço.

E o resultado do sono é o sonho.

“O sonho é a lembrança do que o Espírito viu durante o sono. Notai, porém, que nem sempre sonhais. Que quer isso dizer? Que nem sempre vos lembrais do que vistes, ou de tudo o que haveis visto, enquanto dormíeis. É que não tendes então a alma no pleno desenvolvimento de suas faculdades.

Muitas vezes, apenas vos fica a lembrança da perturbação que o vosso Espírito experimenta à sua partida ou no seu regresso, acrescida da que resulta do que fizestes ou do que vos preocupa quando despertos.” (Livro dos Espíritos, questão 402)

Se sonhamos porque não nos recordamos dos nossos sonhos?

Nisso que chamais sono só tens o repouso do corpo, porque o Espírito está em movimento. No sono, ele recobra um pouco de sua liberdade e se comunica com os que lhe são caros, seja neste ou em outros mundos.

Mas como o corpo é de matéria pesada e grosseira, dificilmente conserva as impressões recebidas pelo Espírito, mesmo porque o Espírito não as percebeu pelos órgãos do corpo. (Questão 403)

E para finalizar, como o corpo físico descansa e o Espírito encarnado tem liberdade, o sono:

  • viabiliza o encontro com entes queridos e bons Espíritos:

O sono é a porta que Deus lhes abriu, para que possam ir ter com seus amigos do céu; É o recreio depois do trabalho, enquanto esperam a grande libertação, a libertação final, que os restituirá ao meio que lhes é próprio. (Livro dos Espíritos, questão 402)

  • possibilidade oportunidades de progresso espiritual:

…quando dormem, vão para junto dos seres que lhes são superiores. Com estes viajam, conversam e se instruem. Trabalham mesmo em obras que se lhes deparam concluídas, quando volvem, morrendo na Terra, ao mundo espiritual… (Livro: Obras Póstumas)

  • os espíritos imperfeitos buscam o seus afins

“Vão, enquanto dormem, ou a mundos inferiores à Terra, onde os chamam velhas afeições, ou em busca de prazeres talvez ainda mais baixos do que os que têm aqui; vão beber doutrinas ainda mais vir, mais ignóbeis, mais nocivas do que as que professam entre vós.

E o que gera a simpatia na Terra não é outra coisa senão o fato de sentir-se o homem, ao despertar, ligado pelo coração àqueles com quem acaba de passar oito ou nove horas de felicidade  ou de prazer.

O que também explica essas antipatias invencíveis é o fato de sentirmos intimamente que essas pessoas têm uma consciência diversa da nossa, porque as conhecemos sem nunca as termos visto com os olhos. É também o que explica a indiferença de muitos homens, que não procuram conquistar novos amigos, por saberem que há outros que os amam e os querem. Numa palavra: o sono influi mais do que pensais na vossa vida”. (Obras Póstumas)

Saiba mais sobre a visão espírita do sono e dos sonhos no programa Pronto Atendimento:

https://youtu.be/y454aAGj9rE

 

 

 

Por Juliana Chagas 

Jornalista e produtora da Rádio Boa Nova

leave a reply

WhatsApp chat