Você já exercitou o perdão hoje?

Casal se abraçando em preto e brancoNesta época do ano, é comum pensarmos em presentes, confraternizações, estar perto de quem gostamos, na presença de quem apreciamos e amamos. Porém, já parou para pensar como é difícil fazer o mesmo pelas pessoas que não temos empatia, que não conhecemos ou até mesmo tivemos algum conflito?

É fácil dizer a quem se ama o quanto ela é importante em nossas vidas, mas como lidar com aquelas pessoas que não estão no nosso convívio porque nos fizeram algum mal? Como perdoar? É um exercício muito custoso mas de grande valia resolver os mal-entendidos e seguir em frente com mais leveza no coração, é um ato de extrema liberdade.

O perdão pode e deve ser dado a todas as ocasiões. Aos pais por alguma coisa de sua infância, a um irmão ou irmão que lhe disse algo que magoou o mais profundo de seu ser. A um companheiro, ex-namorado, por exemplo, por alguma briga ou maledicência. A um vizinho pela falta de educação, ao outro motorista por ter feito você se envolver em um acidente de trânsito. Ao cobrador de ônibus por não ter lhe respondido o “bom dia”, ao vendedor da loja por ter atendido tão mal… enfim. Não importa o tamanho do perdão, o exercício é importante e livre.

Jesus nos ensina, quando Pedro ao se aproximar, pergunta: “Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?” Jesus respondeu: “Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete”.  Mateus 18:21-22.

Aproveitemos então, o clima de Natal, a comemoração ao nascimento de Cristo e a áurea de fechamento de ciclo do ano que se finda e o início de um novo ano cheio de chances e oportunidades para perdoar e porque não, pedir perdão a todos que também fizemos algo.

Foto ilustrativa: http://perlbal.hi-pi.com/

 

deixe um comentário

WhatsApp chat